fatos surpreendentes e desnecessários


Desvarioteca – estudo literário sobre o fim (em metáfora cruel e infantil)

Posted in eu escrevo por camilak em outubro 31, 2008

Tão doloroso e desnecessário quanto matar uma joaninha com o indicador. Sentir em câmera lenta a casquinha frágil ceder sob a pressão da digital. Primeiro uma rachadura, depois outra. Aí o desabamento do que era vida. Assombrado, ver no tato úmido tudo virar massa vermelha e preta. Sem joaninha, sem joaninha. Nunca mais joaninha. Encontrar a memória das bolinhas em cacos de poeira.

No dedo, no fim, geléia pra passar na poesia. E ossos de joaninha.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: