fatos surpreendentes e desnecessários


hoje (interlúdio à própria voz)

Posted in Uncategorized por camilak em setembro 9, 2008

Quem: Cortázar, o Julio

Quandos: Hoje no almoço (frio e vento); há pouco (quando lambuzei o livro com doce ao copiá-lo (marcas de guerra da moça desastrinha).

Onde: Último round, o livro; Do conto breve e seus arredores, o texto.

Por que: Porque me fez ter vontade de ter minas de grafite para sublinhá-los, tesoura pra recortá-los e post its para postitá-los pelo mundo.

“Talvez seja exagerado afirmar que todo conto breve plenamente realizado, e particularmente os contos fantásticos, são produtos neuróticos, pesadelos ou alucinações neutralizadas por meio da objetivação e da transferência para um meio externo ao terreno neurótico; de todo modo, em qualquer conto breve memorável se distingue essa polarização, como se o autor houvesse querido desprender-se assim que possível e da maneira mais absoluta da sua criatura, exorcizando-a da única forma que lhe era dado fazê-lo: escrevendo-a.”

***

“A nostalgia introduz uma variante na afirmação de Ortega: há homens que em determinado momento deixam de ser eles e sua circunstância, chega uma hora em que você deseja ser você mesmo e o inesperado, você mesmo e o momento em que a porta que antes e depois dá para o vestíbulo se abre lentamente, mostrando um prado onde relincha um unicórnio.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: